Por que incluir um seguro na gestão de viagens corporativas?

As viagens corporativas são eventos cheios de detalhes que precisam ser muito bem planejados. Esses detalhes incluem a escolha do voo, a reserva de hotéis, entre outros.  Quem depende das companhias aéreas para fechar negócios ou realizar reuniões com clientes e fornecedores está sujeito a várias situações que fogem ao controle das empresas e podem prejudicar o orçamento. E uma questão muito importante a ser considerada é a inclusão de um seguro na gestão das viagens corporativas

Não há como negar que, a priori, o seguro pode representar um custo a mais em seu orçamento, mas nunca se sabe quando imprevistos podem acontecer. Contando com a proteção de um seguro de viagem, esses imprevistos são resolvidos com mais agilidade e sem complicações.

Mesmo assim você ainda não se convenceu da importância desse tipo de serviço? Então, vamos apresentar mais alguns motivos para comprovar que o seguro de viagem pode ser a salvação em momentos de apuros!

Segurança e economia

Como explicamos, nunca estamos a salvo de contratempos durante uma viagem, por isso, estar devidamente amparado é muito importante. Em viagens corporativas, o profissional pode ficar extremamente vulnerável, e é bom assegurar seu bem-estar, até para que o funcionário fique mais relaxado e consiga realizar seu trabalho com maior tranquilidade. 

Problemas como extravios ou desvios de bagagens, acidentes, desastres naturais, atrasos e cancelamentos em voos podem acabar prejudicando o orçamento da empresa para viagens, e causando muita dor de cabeça. 

O seguro viagem dá mais garantias, tanto para o funcionário quanto para a empresa. Ou seja, aconteça o que acontecer, haverá a certeza de que o problema será resolvido com agilidade. 

Cobranças e reembolsos garantidos

Além dos imprevistos usuais que podem acontecer em uma viagem corporativa, a maioria dos seguros ainda oferece algo essencial: proteção financeira. Nesse aspecto, há duas modalidades específicas do serviço. Em uma, o funcionário paga pelos custos, e depois é reembolsado, e em outra, a empresa de seguros faz os pagamentos das despesas do funcionário de maneira direta.

É importante, portanto, que o funcionário fique ciente de qual modalidade de seguro está inserido, para evitar qualquer tipo de transtorno.

Ampla cobertura

Uma das grandes vantagens de se ter esse tipo de serviço é que ele cobre muitas situações imprescindíveis para quem faz uma viagem dessas, como assistência médica e legal, acidentes pessoais e extravio de bagagens.

No entanto, algumas empresas de seguro oferecem algo a mais em suas coberturas, como, por exemplo, cobertura para prática de esporte e lazer, traslados gratuitos de emergência, interrupção da viagem, repatriação por morte, etc. Cabe, portanto, escolher a seguradora que oferecer o melhor custo-benefício.

Praticidade em todos os níveis

No caso do funcionário, além de não se preocupar com a questão dos custos da viagem, muitos seguros ainda indicam o que fazer em casos pontuais de emergência, o que é de uma ajuda importantíssima em lugares de culturas e línguas diferentes.

Já para a empresa, a praticidade também é garantida pois, em caso de qualquer eventualidade, a central de seguros trata diretamente com o funcionário: só depois de tudo resolvido é que a empresa é notificada.

Obrigatoriedade em alguns lugares

Em viagens internacionais, muitos destinos exigem o seguro e apólices com um valor mínimo em euros ou dólares, como é o caso da Europa, por exemplo. Porém, mesmo em lugares em que o serviço não é obrigatório, como nos Estados Unidos, ainda assim, o seguro viagem é importante, pois cobre os custos até mesmo de pequenas despesas médicas, que podem acabar saindo caras.

Em suma, o investimento no seguro acaba sendo menor do que os prejuízos que sua falta traria, independente da obrigatoriedade de possuir  ou não o serviço.

Dicas extras de precaução

É preciso ficar atento a certos detalhes quando se for contratar esse tipo de serviço. Na hora da contratação, por exemplo, verifique que modalidade de seguro escolher de acordo com o objetivo e o destino da viagem, além do meio de transporte usado.

O tipo de seguro contratado pode variar não somente em cobertura, mas também em outros fatores, tais como o destino e o objetivo da viagem, e o tipo de transporte utilizado. Em geral, as empresas podem contratar um seguro anual que permita várias utilizações dentro do número máximo de dias estipulado pelo corretora de seguros, sendo muito eficiente para aquelas viagens de emergência ou decididas de última hora.

Evidentemente, outra questão que precisa ser analisada é o contrato do seguro. Mesmo que se leve um tempo, é recomendável a leitura minuciosa do mesmo, para se evitar problemas futuros.

Além de  proporcionar mais segurança ao viajante corporativo, o seguro de viagem também pode ajudar a reduzir custos diante de circunstâncias imprevistas, assim, a empresa não precisa se preocupar com surpresas negativas durante a viagem de negócios. Colocando os números na balança, os custos de tratamentos médicos internacionais ou de um eventual extravio de bagagem podem acabar saindo muito mais caro para a empresa do que simplesmente contratar um seguro específico. Assim, todos ganham!  

E você, já usa o seguro viagem em sua empresa?