Como usar a gamificação para engajar as equipes

A gamificação tem se revelado uma grande tendência nas empresas, e vem sendo utilizada em estratégias de endomarketing, para aprimorar os processos internos organizacionais, para estreitar o relacionamento com os consumidores e principalmente para aumentar o engajamento das equipes.

A febre da gamificação começou a ganhar força no Vale do Silício e logo se propagou para startups de diversos segmentos. Hoje, ela está presente em diversas áreas e, no meio corporativo, encontra espaço para brilhar!

Neste post, vamos explicar o que é a gamificação, contar quais são as vantagens em adotá-la e explicar como aplicá-la de forma prática em sua empresa. 

O que é gamificação?

O conceito de gamificação se refere ao uso de mecânicas e dinâmicas características de jogos em ambientes que não tenham, a princípio, nada a ver com o universo dos games, como os negócios e a vida social.

Alguns desses elementos são passar de fase, encontrar um tesouro perdido, desbloquear benefícios, resgatar recompensas e alcançar objetivos em geral. O principal objetivo é aumentar o engajamento e despertar a curiosidade dos usuários. 

Como exemplo simples de gamificação, podemos citar os famosos cartões de fidelidade, em que se acumulam selinhos em troca de produtos ou benefícios, que ajudam a criar laços com o consumidor e a fidelizá-lo.  Entretanto, as possibilidades são inúmeras! 

Como funciona a gamificação?

O ser humano é notoriamente atraído por jogos, desde a Grécia antiga até os modernos vídeo-games atuais. De acordo com dados da Pesquisa Game Brasil 2018, 75,5% dos brasileiros jogam algum tipo de jogo eletrônico.

Parte dessa popularidade se deve ao fato de a atividade estimular diversas características inerentes à humanidade, tais como a competitividade, a criatividade, o gosto pela adrenalina e a curiosidade. Além disso, toda vez que se passa de fase ou alcança um novo objetivo, a  sensação de satisfação é incrível!

Pois bem, todos esses aspectos psicológicos podem ser reproduzidos em outros contextos, e é nessa ideia que a gamificação se fundamenta. Quando ela é planejada de forma adequada, consegue tornar as tarefas do dia a dia mais interessantes, estimula a participação e aumenta o nível de aprendizado no decorrer das atividades. 

Vantagens de adotar a gamificação em um ambiente corporativo 

A gamificação dos processos da empresa pode ajudar a minimizar diversos problemas com times desmotivados, melhorar o engajamento em treinamentos, e tornar a comunicação mais eficiente. É possível aplicar essa técnica em praticamente qualquer área corporativa, já que seus benefícios são diversos. 

Uma das vantagens mais óbvias é mesmo promover o engajamento. Oferecer games divertidos pode fazer com que as atividades desenvolvidas se tornem mais interessantes e, assim, estimular o envolvimento das equipes em suas funções. Outro benefício é aprimorar a comunicação interna da empresa, auxiliando na propagação de informações importantes e no aprendizado dos colaboradores. 

Além disso, os games também ajudam a potencializar habilidades importantes como o foco, a criatividade, a persistência, o otimismo, a cooperação entre os colegas e a autoavaliação, o que é ótimo para um ambiente de trabalho mais saudável e produtivo. 

Por fim, pode-se dizer que a gamificação melhora o clima corporativo, uma vez que colabora para tornar o ambiente mais leve e descontraído, encoraja o trabalho em equipe e alinha os valores corporativos.

Como aplicar a gamificação nas empresas?

Para a designer de jogos Jane McGonigal, todos os games têm quatro características: meta, regras, sistema de feedback e participação voluntária. Todas elas podem ser reproduzidas na empresa por meio da gamificação. 

O primeiro passo para incorporar a gamificação no ambiente corporativo é estabelecer objetivos, já que cada tipo de jogo vai ter determinada função na empresa, como melhorar o engajamento, aflorar habilidades específicas, melhorar os processos ou a comunicação etc. O gestor precisa delimitar o resultado esperado para estabelecer a ação de maneira efetiva.

Depois da definição dos objetivos, é necessário criar as regras, traçar as estratégias, as fases a serem superadas e as tarefas a serem desempenhadas. É importante também planejar um sistema de resposta para os jogadores saberem onde estão errando, já que oferecer um feedback constante é um dos atributos de motivação dos games.

Estabelecer recompensas a cada conquista também é algo essencial. Por exemplo, em cada nova fase pode-se oferecer pequenos prêmios, como badges e certificados e, no fim do jogo, pode-se apostar em prêmios mais significativos, como bônus financeiros, vale-compras ou outros benefícios. 

Para o sucesso da iniciativa, é interessante estimular a competitividade e a cooperação entre os colaboradores para que todos trabalhem de forma saudável. Também é importante definir prazos e métodos de mensuração e acompanhamento dos resultados. 

Como você pode perceber, utilizar a gamificação nas empresas para engajar as equipes é uma tendência que vem para ficar, já que traz inúmeros benefícios e não é complicado de se implantar. Se a estratégia estiver bem alinhada aos valores e objetivos da empresa, pode acabar acarretando uma série de inovações e produzindo resultados inacreditáveis!

Você já adotou o uso da gamificação em sua empresa ou tem planos de fazê-lo?